Notícias

Quarteira vai ter um laboratório vivo para testar soluções de descarbonização

O Ministro do Ambiente, João Matos Fernandes, participou na apresentação do “Quarteira EcoLab”, um projeto para a promoção da defesa ambiental desenvolvido pelo Município de Loulé, uma das doze candidaturas de Laboratórios Vivos (Living Lab), aprovadas pelo Governo para fomentar a descarbonização.

Segundo o presidente da Câmara Municipal de Loulé, Vítor Aleixo, «trata-se de um projeto que tem como ideia base pegar num quarteirão da cidade de Quarteira, isolá-lo para permitir a reorganização e promover a implementação de soluções tecnológicas que aumentem a eficácia e reduzam o consumo de energia, incentivem o uso da mobilidade suave / o uso da bicicleta, apostem na reabilitação da rede de iluminação pública e num conjunto de medidas práticas para melhor adaptação do espaço urbano às alterações climáticas».

Durante a sua intervenção, o Ministro Matos Fernandes referiu que «as alterações climáticas são coisas do presente. Temos de alterar o nosso modo de vida. O apoio a projetos demonstrativos ao nível nacional vai ser uma semente de capital. As cidades inteligentes são muito mais que cidades tecnológicas. O futuro é das cidades sustentáveis e das cidades partilhadas. Genericamente esta iniciativa tem múltiplos objetivos, nomeadamente, fomentar a descarbonização das cidades com aumento da eficiência e a redução do consumo de energia e estimular a cocriação de cidades inovadoras que visem a melhoria da qualidade de vida dos cidadãos».

Até ao final do ano, o trabalho passa por elaborar um projeto, havendo para tal financiamento de 80 mil euros para cada autarquia pela parte do Governo. Depois alguns desses projetos serão escolhidos para serem concretizados e cada autarquia selecionada poderá beneficiar de uma verba na ordem dos 500 mil euros, proveniente do Fundo Ambiental.

Em junho, as entidades que constituem o Conselho Regional da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve (CCDR Algarve), aprovaram uma moção afirmando o seu empenhamento em cooperar e contribuir, no exercício das suas atribuições e competências, para a concretização do Programa Nacional para as Alterações Climáticas (PNAC) e da Estratégia Nacional de Adaptação às Alterações Climáticas (ENAAC), nomeadamente, na implementação eficiente de medidas de mitigação e adaptação, e na promoção da sua integração nos programas e planos territoriais com incidência espacial regional e local.

Por último, refira-se que o Programa Operacional CRESC Algarve 2020 e o PO SEUR tem aprovadas candidaturas dinamizadas pela AMAL – Comunidade Intermunicipal do Algarve e pelos Municípios, com sinergias com as temáticas das Cidades Inteligentes, Mobilidade e Descarbonização, como são exemplos o Observatório Municipal Ambiental de Loulé e o PARU – Plano de Regeneração Urbana de Quarteira.